Renascimento

Para uma aula de Ensino Médio – Sendo os lusíadas um texto renascentista, pratiquei as oitavas de Camões com meus alunos nesse arremedo.  
O RENASCIMENTO

 

Em tal oportunidade nasceu
Com rotas mercantis do oriente
Um vasto comércio europeu
Que fez da Itália expoente
Com os Médicis e Sforzas se deu
Promoção de uma arte latente
Humanismo elemento central
Contrariando a cultura feudal;
Mecenas financiavam artistas
A Igreja patrocinava seus feitos
Inúmeras descobertas malditas
Escondiam os novos eleitos
Denunciando mentiras já ditas
Ameaçavam divinos conceitos
O geocentrismo a Bíblia continha
Como seguir a pensar nessa linha!?
Copérnico abalou a teoria
Confirmando Aristarco a provar
Sentiu desprezada a ousadia
O heliocentrismo demorou divulgar
O telescópio revelaria
A Galileu sua “Nova” estrelar
E quando o sol no centro é notado
Vê-se logo Galilei condenado;
A escolástica não mais atendia
Com o fundamento da autoridade
Aquilo que a pesquisa queria
Se voltar para a humanidade
Os clássicos lhes serviam de guia
Mas podiam contrariar realidade
Aristóteles errou algum dia
E a Bíblia escondia a verdade;
O universo não mais era aceito
Como uma obra sobrenatural
A natureza então era efeito
Da ciência experimental
Anatomia, álgebra, direito
Medicina et cetera e tal;
Foi um avanço o conhecimento
Da cultura do renascimento;
O antropocentrismo é marcante
Nas figuras pintadas em telas
O realismo, a emoção é gritante
Em madonas, em anjos e belas
Monalisa é obra exultante
Revelava na arte aquarelas
Nova técnica de claro-escuro
Leonardo pintou cenas no muro;

Quando a literatura explodia
Com o poeta e a sua epopéia
A Camões nesse instante cabia
Ter de Homero a sua Odisséia
“Os Lusíadas” narrava alegria
Fama heróica de reis e fiéis
Vasco navegara e contara
Que a Índia enfim encontrara;
Foi com a invenção da imprensa
O movimento assim espalhou-se
Gutenberg garantia a presença
De mais livros nas mãos de autores
Assim contestavam até crença
E apontavam pra novos valores
Era o início da revolução
Implicando uma nova canção;
dês Prés foi o nome primeiro
Josquin que o estribilho mudou
E o povo cantava faceiro
No coral que Lutero inventou
A Contra-Reforma interveio
Com Giovanni que logo inovou
E o canto atingiu o pontal
Exigindo todo um instrumental;
Petrarca, Giovanni e Erasmo
Com as letras davam luz ao escuro
Verdade na época era um pasmo
Iam eles desvendando o futuro
Cada ciência era um espasmo
Pensadores buscavam um furo
Que alentasse toda a insensatez
Renascendo o século dezesseis.
Muita coisa ficou sem contar
A poesia fez alegorias
A um tempo que não vai voltar
Só nos resta colher alegrias
Muita gente teve que lutar
Pra apontar ao homem outras guias
Tornou livre todo pensamento
Chamou isso de RENASCIMENTO.
HISTÓRIA–Professora Rosilândia

2 thoughts on “Renascimento

  1. Rosa, fiquei muito feliz com a criação desse blog. Primeiro pela possibilidade que esse tipo de mídia abre, para que pessoas dos lugares mais diversos e distantes possam conhecer um pouco da Rosa e da caatinga. Infelizmente talvez, através do blog não irão conhecer a pessoa dedicada, comprometida, que se doa por completo em prol de uma causa: a educação aos menos favorecidos. E que também não abre mão que Pio IX, o nosso torrão, seja o lugar escolhido para a defesa dessa causa. Um grande beijo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *