Ovos de pomba na feira

Ovos de pombas na feira - foto Rosa Melo
No Pio IX há fartura
Tudo aparece na venda
Ananás, farinha e fazenda
Muita carne e rapadura
Enquanto a fartura dura
É uma abundância inteira
Mel, bolo, tijolo e cera
Feijão, peixe, jerimum
Ovos de pomba na feira
Muita pacova e caju
Café em calda e em caroço
E queijo no ponto grosso
Doce chamado umbu
Por ali, até jacu
E raiz da batateira
Fruteiras e paneleiras
Instrumento e tocador
Tinha até para compor
Ovos de pomba na feira
José de Alencar Bezerra publicou ” O Velho Justino” (Justino José Fernandes), no Correio da Noite, Rio de Janeiro. 1947.
Justino José Fernandes nasceu na fazenda “Croatá”, município de Pio IX.
75 choveu
76 neblinou
Tudo que cinco criou
77 comeu
O povo se retirou
Acossado da carência
Só um bom Deus de clemência
Do seu trono não se move
Espera tem paciência
Vamos ver 79
Vou-me embora, vou-me embora
Vou mudar de residência
Vou fazer meu aposento
Lá no termo de Valência
Aquilo que Deus não quer
Nada vale a diligência
O remédio que nós temos
É sofrer com paciência.
Justino José Fernandes cantou as mágoas da seca de 1877 nestes versos, publicados por José de Alencar Bezerra. No Mundo do folclore, Henriqueta Galeno, Fortaleza, 1979.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *